Turismo CO2 Legal

Reconhecido pela UNESCO, em 2011, como exemplo de novas e boas práticas que se reportam às questões da educação para o desenvolvimento sustentável, e vencedor do prêmio "Desafio de Inovações em Turismo Sustentável/2020, promovido pela Ashoka Brasil e CTG Brasil, o “Turismo CO2 Legal * Guardiões do Clima” é uma iniciativa socioambiental que vem sendo executada desde 2009, no sul da Bahia, e foi concebida para trazer soluções simples e práticas, para enfrentar problemas complexos que ameaçam a sustentabilidade local e do planeta, a saber:

degradação das florestas dos recursos naturais e da biodiversidade;

a pobreza e a vulnerabilidade das populações campesinas;

o aquecimento global e as mudanças climáticas.

Transformar a Área de Proteção Ambiental da Costa de Itacaré-Serra Grande e a Península de Maraú nos primeiros destinos turísticos "Guardiões do Clima" onde moradores locais, visitantes, empresários, proprietários rurais, agricultores familiares, comunidades tradicionais e poder público praticam, de forma sinérgica, ações socioambientais em prol do clima, da vida e do Planeta - criando um sistema de valor compartilhado no qual todos cooperam e todos se beneficiam com os resultados socioambientais gerados.

Conservar florestas, recursos naturais, biodiversidade e paisagens nos destinos turísticos.

Promover a inclusão socioeconômica dos moradores tradicionais dos destinos turísticos.

Estimular a produção orgânica e agroecológica nas propriedades rurais dos destinos turísticos.

Democratizar a conservação ambiental por meio do estímulo à "Cidadania Climática" >> cada um de nós pode fazer e ninguém fará por nós!

Diferenciar e valorizar o destino turístico a partir da adoção de cuidados socioambientais.

Aportar soluções simples e práticas, em escala local, para combater o aquecimento global e as mudanças climáticas.

1Os negócios ligados à cadeia produtiva do turismo, os turistas, os  moradores e proprietários rurais locais compensam as emissões de GEE-Gases de Efeito Estufa geradas por suas atividades;

2 Os recursos da compensação de todos são direcionados, na forma de Pagamento por Serviços Ambientais, aos agricultores familiares que vivem em situação de vulnerabilidade social;

3 Os agricultores familiares envolvidos no Programa assumem contrapartidas socioambientais e se transformam em protagonistas da conservação ambiental;

4 As propriedades rurais dos agricultores envolvidos entram no processo de certificação orgânica da Rede Povos da Mata de Agroecologia e passam a ser manejadas de forma agroecológica, promovendo a conservação dos recursos naturais;

5Os negócios participantes (pousadas, hoteis e restaurantes) passam a comprar os produtos orgânicos dos agricultores, melhorando a renda no meio rural e garantindo alimentos saudáveis aos seus clientes;

6 Turistas que compensam suas emissões ganham o Cartão de Vantagens Turismo CO2 Legal * Guardiões do Clima, que dá 5% de desconto na rede de comércio e serviços participantes;

7Ao darem descontos, os estabelecimentos fidelizam os turistas que com  pensam suas emissões;

8Os negócios participantes ganham descontos nos impostos municipais;

9As práticas socioambientais dos empreendimentos, moradores, proprietários rurais e dos turistas, valorizam a imagem e a qualidade do destino turístico.

Compromissos socioambientais dos agricultores que participam

1 Conservar os remanescentes florestais da propriedade;

2 Reflorestar as áreas degradadas, através de sistemas agroflorestais;

3 Aderir ao processo de certificação orgânica participativa da Rede Povos da Mata de Agroecologia;

4 Manejar a propriedade seguindo princípios agroecológicos e deixar de praticar a caça de animais silvestres e a queima das sua áreas;

5 Colocar os filhos em idade escolar na escola e preservá-los dos trabalhos pesados da roça, que podem comprometer a saúde deles;

6 Participar das atividades de capacitação e dos mutirões oferecidas, semanalmente, pela equipe técnica do Turismo CO2 Legal * Guardiões do Clima.

Principais resultados do Turismo CO2 Legal

SILVEIRA (2014); avaliando os impactos socioeconômicos do Turismo CO2 Legal no âmbito da dissertação de mestrado da ESCAS/IPÊ – concluiu que:

do ponto de vista econômico
A iniciativa contribuiu no incremento de 175% na renda dos agricultores envolvidos.

do ponto de vista social
A iniciativa promoveu a melhoria da qualidade de vida das famílias envolvidas; transformou os agricultores em protagonistas da conservação ambiental; e fortaleceu a fixação dos agricultores no meio rural.

do ponto de vista ambiental
A iniciativa colaborou na conservação das florestas, dos recursos naturais e da biodiversidade; melhorou a qualidade ambiental das propriedades rurais; e contribuiu para a fixação de carbono, auxiliando no combate ao aquecimento global.

Turismo CO2 Legal * Guardiões do Clima

Compensando, preservando e cuidando dos destinos turísticos.

55 + (73) 9996-1575
 Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
Nosso app no Google Play !---->

Península de Maraú